A nossa versão da história.

A idéia de escrever um blog veio da vontade de contarmos um pouco mais sobre a nossa TRILHA. Adoramos quando os nossos clientes nos abordam na cervejaria interessados pelo que está por trás das cervejas. Toda pequena cervejaria tem (ou deveria ter) uma bela história de paixão e inconformismo para ser contada. Esse lado humano nos fez admirar muitas cervejarias e  iniciativas independentes por aí e, por isso, fazemos questão de contar a nossa versão da história. Como começamos essa TRILHA e onde queremos chegar.

O processo de escrever certamente será um pouco sofrido nesse começo, pela nossa falta de experiência e habilidade. Mas o fato de termos aqui registrado esse “diário de bordo” valerá a pena. Esses registros serão ótimas lembranças daqui uns bons anos. Quem sabe daqui uns 30 anos nossos filhos estejam lendo esses textos e sentido como foi essa aventura de começar a TRILHA?

Então, sejam compreensíveis, tá? Não somos escritores e as vezes nos enrolamos com o dia a dia. Vamos nos dedicar ao blog, buscar ser o mais transparente possível, mas sem a pressão de escrever a qualquer custo. Os textos serão pessoais e assinados.

Para ajudar nesse começo me veio a idéia de trazer para cá os bate papos que temos com quem nos visita pela primeira vez e como respondemos as perguntas mais comuns.  

A primeira pergunta é quase sempre “Por que TRILHA?”

Chegar no nome TRILHA deu trabalho. Tivemos a honra de trabalhar com o Fernando Andreazi, um cara extremamente talentoso que com toda a sua sensibilidade filha da mãe conseguiu entender o que estava rolando com a gente. Podemos dizer que antes do nome, o Andreazi nos retratou num poema. Um pequeno poema que fazemos questão de usar e que nos ajuda a lembrar porquê entramos nessa.

 

“Um lugar não precisa existir para eu ir até lá.
Quando chegar, aviso. Só não sei se volto.”

 

É aí que deu trabalho. Resumir tudo que esse pequeno poema representava para nós em uma única palavra não foi fácil. Mas o cara é o iluminado das palavras e trouxe uma última opção possível, depois de tantas recusadas: TRILHA.

TRILHA é um local de difícil acesso, onde nem todos vão, lugar de descobertas, onde se busca um destino que faça valer a jornada. Na TRILHA se deixam pegadas, um legado. E o melhor de tudo: é uma palavra 100% brasileira! Daquelas que os gringos enrolam a língua para falar. A nossa TRILHA é imaginária, abstrata, é o nosso estado de espírito de se jogar nessa aventura de criar uma cervejaria e viver disso. Representa uma mudança de vida para nós.

A segunda pergunta é inevitavelmente sobre o logo.

Podemos dizer que o logo foi amor a primeira vista. O Pedro Mattos com todo o seu talento desenhou esse logo para retratar a nossa TRILHA abstrata. O Pedrão não podia ter acertado mais! Ninguém queria ver a segunda opção que ele tinha trazido para debater. Seja lá como você quiser chamar: fadinha, homem pássaro, Ícaro ... (nos divertimos com tantos nomes). Cada um enxerga o que faz sentido para si. Cada um tem uma TRILHA pessoal. O nosso logo também é abstrato, representa essa sensação de se jogar numa aventura, com as asas para nos proteger.  

O meu primeiro sentimento sobre o logo:

Quando o logo nos foi apresentado pelo Pedrão, a primeira imagem que me veio a cabeça foi daqueles malucos que se jogavam do penhasco com asas nas costas para tentar voar. Na época em que ninguém voava, aqueles caras eram os inconformados com essa limitação. Tão inconformados que construíam asas e se jogavam dos penhascos, certos que iam voar. Veio uma sensação de inconformismo, porralouquice, otimismo e pitadas de ingenuidade. Perfeito!

images.jpeg

Daniel

Daniel Bekeierman4 Comments